Web Design: Ter um site feio prejudica o seu negócio

by | Out 31, 2012 | Design Web | 0 comments

Os sites são como montras; as compradores passeiam à sua frente todos os dias e é o que está na montra que as leva a decidir se entram ou não. Normalmente, as montras feias atrem menos clientes, enquanto que as outras acabam por atrair muito mais. Agora pense que a sua montra é o seu site e os compradores os seus visitantes: ficou com uma boa ideia de como funcionam as coisas na web. Sim, as aparências contam. E muito. Segue o porquê:

Porque é que muitos dos sites feios não funcionam

Não lhe vamos mentir; os sites feios podem funcionar. A estética do eBay ou do Craigslist nada tem de atractivo, mas não deixam de atrair milhões de visitas por dia. Contudo, o fraco design não é a única coisa que têm em comum. Ambos se constituem como bases de dados altamente funcionais que se baseiam na excelente qualidade dos seus conteúdos. A sua interface de utilização, apesar de pobre, é amiga do utilizador e intuitiva. É por isto que sites como o eBay e a Craigslist têm sucesso, ainda que feios.

O mesmo não pode ser dito da grande maioria dos sites feios. Frequentemente, os pequenos negócios, freelancers e organizações possuem sites feios porque contrataram (ou tiveram ajuda gratuita) de web designers de qualidades duvidosas. Sabemos o que está a pensar e é verdade: o aspecto não é tudo, particularmente quando tem que respeitar um orçamento. Todavia, o design é um elemento crucial quando queremos construir um site atractivo, de fácil navegação, funcional e intuitivo. Consequentemente, a maioria dos sites menos elegantes não só afastam os visitantes, como também são de uma navegação difícil e cheios de erros que originam erros em alguns dos browsers.

Quando o seu site é feio e disfuncional, atulhado de erros, não é difícil imaginar porque é que o seu negócio se está a dar mal…

Estudo de Caso

Acima está o site do autor Robert J. Sawyer. Nada temos contra o autor, nem tão pouco alguma vez lemos alguma coisa da sua autoria. O seu site, esperamos que feito pelo próprio (se contratou é melhor que o despeça imediatamente), é uma relíquia daquilo que era a internet na década de 1990, uma página feita à base de tabelas. Para além do seu aspecto nada ter de profissional, a informação é difícil de encontrar, sendo necessário muito scrolling e leitura. Nem sequer criticamos a questionável escolha das cores, ou o menu mínimo na esquerda que deixa os seus livros para último (o que nos deixa a pensar até que ponto o autor quer vender os seus livros. O que temos que destacar é a mensagem que está a ser passada a todas as pessoas que visitam o site: “Estou-me nas tintas para a minha presença na internet ou, mesmo que me preocupasse, não tenho dinheiro para contratar ajuda profissional.”

Quando vemos um site deste calibre, primeiro sentimos alguma pena assumindo que a empresa não tem condições de ter um site adequado. Depois disto, ainda consideramos que se calhar até contrataram alguém que não fez um trabalho em condições, e ainda sentimos mais pena porque, simplesmente, foram roubados. Mas será esse o caso do autor em questão? Ainda que não conheçamos a sua escrita, Sawyer é um dos mais importantes autores da literatura sci-fi do Canadá. Venceu os prémios Hugo e Nebula, portanto é mais do que provável que disponha dos meios para poder pagar por um site em condições.

Olhando para as capas dos seus livros, que não parecem nada mal, especialmente em contraste com a sua página, só podemos chegar à conclusão que ou tem um péssimo gosto no que toca à internet, ou não se preocupa minimamente com a experiência que está a proporcionar aos seus visitantes, actuais e potenciais leitores.

Sabemos o que está a pensar e até tem razão: Sendo conhecido internacionalmente, este autor não precisa de se preocupar com o seu site. Ele pode dar-se ao luxo de ter um site horrível. E você pode?

Não se pode dar ao luxo de afastar visitantes

Se estiver a tentar construir um projecto ou negócio de sucesso, não se pode dar ao luxo de afastar potenciais clientes, fãs ou investidores. E se tal se dever à estética e interface de utilizador inadequadas, ainda pior. A não ser que se satisfaça perfeitamente com a mediocridade, deverá fazer com que os seus visitantes se sintam bem-vindos ao ter um site que seja atractivo, funcional, interactivo e amigo do utilizador.

Crie as condições para que seja fácil aos seus visitantes contactá-lo ou encontrar a informação que procuram. Quaisquer que sejam as decisões ao nível da estética, o seu web designer tem que ter em conta a importância de que o produto final tem que ser de fácil navegação e leitura. Em cima disto, adicionar um design apelativo, ainda o ajudará mais.

Evite ser enganado

Se foi enganado pelo seu antigo web designer, deve rever os seus critérios de selecção. O seu negócio até pode estar financeiramente bem de saúde, mas ninguém deve deitar dinheiro à rua. Acima de tudo, deve sempre verificar o portfolio de quem contratar, mas também questionar acerca da experiência e capacidades.

Preocupado?

Se depois de ler este artigo está preocupado com o aspecto do seu site e procura uma segunda opinião, por favor deixe um comentário ou contacte-nos. Respondemos sempre e teremos todo o gosto em dar a nossa opinião sobre o assunto. De qualquer forma, boa sorte com a sua próxima mudança de web design.